#54dmcs: Mensagem do Papa refletida pelas Irmãs Paulinas em live

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Com o objetivo de refletir sobre a importância do Dia Mundial das Comunicações Sociais, bem como a Mensagem do Papa Francisco para este momento, o Serviço de Comunicação Pastoral – SEPAC, das Irmãs Paulinas, realizou uma live, na noite de 5 de maio, no Facebook, com as irmãs Joana Puntel e Helena Corazza, ambas doutoras em comunicação e colunistas da Pascom Brasil. A conferência, que durou cerca de uma hora, foi realizada em função da proximidade do 54º Dia Mundial das Comunicações Sociais, comemorado ha 54 anos, desde 1967.

Irmã Helena Corazza, diretora do SEPAC, iniciou a live lembrando que a origem da celebração do Dia Mundial das Comunicações Sociais se deu a partir do Concílio Ecumênico Vaticano II, por meio do Decreto Inter Mirifica, especificamente no nº 18 do decreto. O documento foi aprovado em 4 Dezembro de 1963 e no qual a recepção da Igreja à mídia é “oficializada”.

Segundo a irmã, são 54 anos que a igreja celebra o Dia Mundial das Comunicações Sociais, sempre no domingo da Ascensão do Senhor e, para cumprir os objetivos delineados no decreto, o Papa envia, anualmente, uma mensagem que o motiva a refletir sobre a data.  A irmã explica que este dia, bem como a mensagem do Papa, serve como “fortalecimento do apostolado multiforme da Igreja sobre os meios de comunicação social” e, para que “os fiéis sejam esclarecidos sobre seus deveres nesse assunto, sejam convidados a orar por essa causa e a dar esmolas para esse fim, que serão plenamente utilizadas sustentar e fomentar, de acordo com as necessidades do mundo católico, as instituições e iniciativas promovidas pela Igreja nesse campo ”.

Para aprofundar um pouco mais sobre este assunto, em nosso portal trazemos um artigo da Irmã Joana Puntel intitulado O nascimento de uma iniciativa.

A sequência da transmissão se deu com a análise da Irmã Joana Puntel sobre a mensagem do Papa Francisco para este ano tem como tema “Para que você possa contar e gravar na memória (cf. Ex 10). 2). A vida se torna história”. Segundo a Ir. Joana, é importante observar que o assunto tem um teor antropológico, bíblico, sociológico e, é claro, comunicacional. Ela enfatizou que a mensagem nos convida a ir mais fundo “porque não é apenas um texto para assimilá-lo racionalmente, mas leva ao cotidiano das pessoas e, portanto, a mensagem é encantadora, porque possui uma cadeia de vários aspectos que o papa se desenvolve”. Conforme a irmã, o Papa, em seu texto introdutório à mensagem, define a importância e a qualidade das histórias, partindo de uma visão antropológica quando observa que as histórias devem considerar o ser humano que está tecendo histórias e, portanto, mostra o homem como um contador de histórias.

Com muita alegria, simpatia e conhecimento, as irmãs interagiram com o público, respondendo perguntas enviadas. Confira abaixo a íntegra da transmissão.

Posted by Catequese Paulinas – NUCAP on Tuesday, May 5, 2020

 

Sobre o Autor: O Estagiário

Você também pode gostar:

Busca

Instagram