Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Agenda de Dezembro para a preparação do Natal

Está chegando o mês de dezembro e, com ele, um novo Ano Litúrgico!

Está chegando o mês de dezembro e, com ele, um novo Ano Litúrgico e o final do ano civil, a celebração do Natal do Senhor e da Sagrada Família.

São oportunidades de datas para a Pascom criar conteúdos que engajem, motivem e inspirem todas as paróquias. Além das datas fixas, como os dias especiais dos santos e santas, profissões e momentos cívicos, esse mês apresentamos alguns momentos destacados, com dicas especiais como sugestões.

São momentos que mexem com a nossa missão de comunicadores paroquiais e que podem ter mais atenção e ações focadas. Confira:

 

1- Intenção de Oração pelo Papa Francisco

No mês de dezembro, somos chamados a rezar, com o Papa Francisco, pelas pessoas com deficiência:

“Rezemos para que as pessoas portadoras de deficiência estejam no centro de atenção das sociedades, e as instituições promovam programas de inclusão que valorizem a sua participação ativa”.

 

 

2 – Um novo tempo: o que comunicar no Advento?

O tempo do Advento é um momento de espera e escuta da Palavra de Deus que será encarnada na celebração do Natal. Portanto, o convite é para que nós, pasconeiros e pasconeiras, anuncie com profecia a chegada do Emanuel, do Deus conosco, que se fez homem para anunciar o seu Reino de Amor, Esperança e Paz. Em um mundo marcado por várias guerras, a falta de amor, de esperança e de paz tem atingido todas as pessoas de boa-vontade, por isto, é nossa missão de Comunicadores, anunciamos a chegada do Messias, daquele que vem nos salvar. Então, que seja pensado em posts que estimule a busca por estes aspectos, a partir de trechos bíblicos, imagens que expressem a ternura de Deus para o com o seu povo. Um banco de imagem gratuito e que pode te ajudar, é o site Fotografia Religiosa, lá há diversas imagens que podem ser usadas gratuitamente, só não se esqueça de mencionar a autoria. 

Por outro lado, é necessário que a Pastoral da Comunicação (Pascom) divulgue amplamente as mobilizações sociais por ocasião do Natal, para que as Comunidades possam se mobilizar para ajudar várias famílias, duramente marcadas pelas diversas vulnerabilidade sociais. Não se esqueça, pasconeiro e pasconeira, o Tempo do Advento é de espera e de confiança, que unidas se transformam em Esperança.

 

3 – “Em Belém, na casa do pão, Deus nos faz irmãos”, a Coleta da Evangelização

Cartaz da Campanha para a Evangelização 2023

Enquanto cristãs e cristãos, assumimos nossa corresponsabilidade na sustentação das ações missionárias, evangelizadoras e pastorais? Eis um questionamento que permeia a caminhada da Igreja, sobretudo neste fim de ano, quando se aproxima o Tempo Litúrgico do Advento. É nessa época que a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, promove a Campanha de Evangelização, que foi criada em 1998, com o objetivo de mobilizar os católicos para assumir a corresponsabilidade da sustentação das atividades evangelizadoras da Igreja.

O tema deste ano propõe dupla reflexão: a Campanha da Fraternidade 2023, sobre a fome, assim como a Campanha da Fraternidade 2024, sobre “Fraternidade e amizade social”, passando pelo Mistério da Encarnação. Por isso, o tema escolhido é: “Em Belém, casa do pão, Deus nos faz irmãos”, que nos ajuda a celebrar os 800 do Presépio, criado por São Francisco de Assis. 

Neste ano, o setor de Campanhas da CNBB, preparou subsídios para cada Domingo do Tempo do Advento que podem ser baixados no link da Campanha da Evangelização. É responsabilidade da Pastoral da Comunicação divulgar amplamente a Campanha da Evangelização, pois ela servirá de intermédio para a Campanha da Fraternidade de 2024.

A coleta nacional, que se tornou o ponto alto da Campanha, acontecerá nos dias 16 e 17 de dezembro, nas missas do 3º Domingo do Advento. É por meio desse gesto solidário que as dioceses e regiões espalhadas pelo Brasil garantem a sustentabilidade dos projetos, das ações, das iniciativas e diversas formações da caminhada evangelizadora. 

 

O QUE A PASCOM PODE FAZER PARA AJUDAR?

  • A Pastoral da Comunicação é a ponte mais estratégica para que campanhas ganhem espaço e tenham visibilidade nas comunidades paroquiais. Por isso, a Pascom deve acessar o material da Campanha e buscar as melhores formas para dinamizar os conteúdos, dar visibilidade a esse assunto em todos os seus meios de comunicação. 
  • Nas redes sociais digitais a Pascom pode, por exemplo, criar um carrossel com a identidade visual da Campanha e destacar algumas frases que falem sobre ela. Ou, ainda, criar as artes/cards de divulgação para feed e story a cada semana. Vale também interagir com seu público, sugerir enquetes, perguntas e toda forma de diálogo com os seguidores. 
  • Se a comunidade paroquial faz o uso do WhatsApp para se comunicar com as pastorais, grupos, movimentos e demais lideranças, a dica é criar um texto bem resumido e enviar aos contatos, com o cartaz da Campanha, já sinalizando que os envelopes para a coleta estão disponíveis ou chegarão em breve. Isso mostra que a comunidade caminha em sintonia com a Igreja no Brasil e ajuda os fiéis a lembrarem de seu compromisso cristão.
  • A paróquia utiliza com frequência o mural de avisos? Então é pra lá que vamos! Faça a impressão colorida do cartaz e pregue no mural, busque essa articulação junto à secretaria da paróquia e se comunique com todos os públicos. 

Fazer a comunicação integrada acontecer é uma forma de colaborar com a Campanha de Evangelização, afinal, Deus nos faz irmãos e é neste amor que nos tornamos unidos em Cristo!

 

4 – Os 800 anos do Presépio: ainda hoje, ele comunica Aquele que veio, que vem e que há de vir

“O SINAL ADMIRÁVEL do Presépio, muito amado pelo povo cristão, não cessa de suscitar maravilha e enlevo. Representar o acontecimento da natividade de Jesus equivale a anunciar, com simplicidade e alegria, o mistério da encarnação do Filho de Deus. De fato, o Presépio é como um Evangelho vivo que transvaza das páginas da Sagrada Escritura”. Assim o Papa Francisco iniciou a Carta Apostólica Admirabile Signum, sobre o significado e valor do Presépio.

Há 800 anos, em 1223, em Gréccio, na Valada de Rieti, Francisco de Assis pediu a um homem da localidade a ajuda para concretizar um desejo. De acordo com Tomás de Celano, nas Fontes Franciscanas, o Poverello disse: “Quero representar o Menino nascido em Belém, para de algum modo ver com os olhos do corpo os incómodos que Ele padeceu pela falta das coisas necessárias a um recém-nascido, tendo sido reclinado na palha duma manjedoura, entre o boi e o burro”.

O Papa Francisco segue recordando que o primeiro Presépio não foi feito com imagens de gesso, resina ou outros materiais, mas com as pessoas da comunidade. “Assim nasce a nossa tradição: todos à volta da gruta e repletos de alegria, sem qualquer distância entre o acontecimento que se realiza e as pessoas que participam no mistério”.

“Queridos irmãos e irmãs, o Presépio faz parte do suave e exigente processo de transmissão da fé”, salienta o Pontífice ao recordar que o Presépio comunica, ainda hoje, Aquele que veio, que vem e que há de vir. “Diante do Presépio, a mente corre de bom grado aos tempos em que se era criança e se esperava, com impaciência, o tempo para começar a construí-lo. Estas recordações induzem-nos a tomar consciência sempre de novo do grande dom que nos foi feito, transmitindo-nos a fé; e ao mesmo tempo, fazem-nos sentir o dever e a alegria de comunicar a mesma experiência aos filhos e netos”.

É hábito que em nossas paróquias e comunidades o Presépio seja preparado e ele vá sendo construído com a caminhada do Advento. Em muitos lugares, o Presépio é solidário, com alimentos, roupas ou brinquedos, que depois são entregues às famílias atendidas pelos serviços de caridade da Igreja. Precisamos, no entanto, ajudar nossas famílias e, sobretudo, aquelas envolvidas com a Catequese, a ver e perceber a beleza e a riqueza do Presépio no processo de preparação ao Natal.

No tópico abaixo, você poderá acompanhar ações que a Pascom pode realizar neste tempo de Advento e Natal. Adiantamos aqui uma provocação: que tal explicar semanalmente o Presépio, valorizando a comemoração dos seus 800 anos? 

 

5 – Sugestões para comunicar a alegria do Natal

A alegria, como afirmou o Papa Francisco no Angelus do 3º domingo do Advento de 2020, de que “deve ser uma característica da nossa fé”, é também o sentimento que deve ser divulgado durante todo o Advento, e a Pastoral da Comunicação pode criar meios para que ela seja comunicada.

É necessário levar a todos a alegria do Natal, a expectativa do nascimento do Salvador e a emoção do encontro de Jesus na manjedoura ao lado de Maria e José. É o tempo da esperança, da vinda do Filho de Deus ao mundo, e a Pastoral da Comunicação pode auxiliar nas ações.

Comunicar a alegria do Natal é motivar a paróquia pela solidariedade. Confira algumas sugestões:

  • Promova um concurso de árvores de Natal. Peça aos fiéis que marquem a conta da paróquia no Instagram. Utilize uma hashtag especial para o concurso, como, por exemplo, #NossaÁrvoredeNatal. O prêmio deverá ser avaliado em conjunto com a paróquia, e o vencedor será divulgado nas redes sociais e também na missa de Natal.
  • Organize ou ajude as pastorais na execução de campanhas em prol das organizações assistenciais de sua cidade. A Pascom pode registrar as visitas para depois publicar. Atenção: tenha muito cuidado com a coleta de fotos e vídeos, pois as organizações geralmente não permitem a divulgação quando aparecem pessoas, crianças ou idosos nesses locais.
  • Converse com os agentes da Pastoral da Liturgia e crie uma “árvore solidária” com itens das cestas de Natal escritos em folhas de papel colorido. Os fiéis podem pegar uma folha com um item para doar.
  • No painel de avisos da paróquia (claro que a sua tem, né?), coloque frases com fotos que expressem a alegria do Natal.
  • Nas redes sociais, divulgue uma série de vídeos (Reels – 90 segundos) com mensagens dos agentes de pastorais desejando um Feliz Natal para outras pastorais. Por exemplo, em um vídeo, a Catequese fala sobre a Pastoral do Dízimo, e no próximo, os agentes do dízimo falam sobre as Juventudes.
  • Também é possível intercalar artes com mensagens natalinas entre Reels e publicações no feed.
  • Na noite de Natal, durante a missa, combine com o pároco a oportunidade para a Pascom ler ou apresentar uma mensagem sobre o nascimento de Jesus e a comunicação de Deus conosco.

 

6 – Como planejar bem o tempo de férias dos pasconeiros?

Nosso coordenador-geral, Marcus Tullius, escreveu um artigo intitulado “Espiritualidade do descanso”, no qual ele reflete sobre a necessidade, inclusive dos pasconeiros, realizarem uma pausa saudável para poderem descansar, mantendo ativa a vida de oração e das celebrações da Palavra e da Eucaristia. 

“O descanso é uma experiência de cuidado: com os outros e consigo mesmo. Pessoas cansadas ficam mais ansiosas, mais impacientes, mais intolerantes, se irritam com facilidade. Descansar não é sinal de fraqueza, mas é uma resposta ao entendimento do tempo, a compreensão do nosso próprio tempo. Portanto, aproveite este tempo em que as atividades são mais amenas para descansar. Procure alternar com a equipe, assim todos poderão ter momentos de folga e revigoramento. Desligue-se daquilo que faz todos os dias e procure se distanciar de tudo aquilo que pode lhe prejudicar no seu propósito. Uma coisa é importante: não se descuide da vida espiritual! Reserve tempo para oração pessoal e participação da Eucaristia, para a meditação da Palavra de Deus e a inspiração de algum santo”.

Confira na íntegra o artigo Espiritualidade do descanso!

7 – Acesse o calendário de efemérides

 

Coordenadores de Produção da Pascom Brasil