Arquidiocese de Maceió reúne comunicadores em momento de espiritualidade

Coordenadores da Pastoral da Comunicação (Pascom) das Paróquias da Arquidiocese compartilham experiências e discutem a missão pastoral

Micheliny Tenório – Comunicação da Arquidiocese de Maceió

           O Primeiro Encontro de Espiritualidade da Pascom, realizado neste sábado (17) em Juvenopólis, reuniu cerca de 60 agentes entre coordenadores paroquianos e membros da Comissão de Comunicação da Arquidiocese.  O arcebispo de Maceió Dom Antônio Muniz Fernandes, O Carm. ressaltou a necessidade da união entre as pastorais.

“A união entre as pastorais de Comunicação deve existir na defesa da Igreja em saída e para fortalecer as ações que lhe são inerentes, tendo o cuidado em refletir o que divulga e não somente replicar fatos”, orientou Dom Antônio.

       

            O encontro, organizado pela Arquidiocese de Maceió, foi conduzido pelo Padre José de Arimatéia, da Diocese de Guarabira, na Paraíba, onde também é o coordenador da Pascom Diocesana. O sacerdote, que também é o assessor eclesiástico da Regional 2, destacou a amplitude do trabalho desenvolvido pela Pascom.

“Não se restringe a tirar foto e postar nas redes sociais. Os agentes são conciliadores dentro da Paróquia, pois, a Pascom é a articuladora junto aos demais grupos na igreja. A Pascom deve ser a expressão do Cristo comunicador.”, esclareceu Padre Arimateia, ao acrescentar sobre os cuidados com postagens nas redes sociais para evitar discussões desnecessárias.

           A coordenadora da Pascom da Arquidiocese, Maria Cícera da Silva, falou sobre esse primeiro momento com os coordenadores da Pascom.

“A necessidade da espiritualidade do comunicador é intrínseca à nossa atuação. Temos que caminhar em unidade, integrando as Pascoms, assim como Dom Antônio nos pede. Ficamos felizes com a adesão neste primeiro encontro”, ressaltou Cícera.

             O coordenador Cleilton Araújo, da Pascom Paróquia São Francisco, no Santos Dumont, bairro de Maceió, falou sobre a importância do encontro para orientar o trabalho pastoral.

“Padre José de Arimateia nos levou à reflexão sobre o que deve ficar em evidência com nosso trabalho de comunicadores, que é Jesus Cristo. O encontro nos trouxe a possibilidade de integração entre membros das diversas pastorais. E como orientou Dom Antônio, a Pascom deve estar em sintonia com a Igreja”, avaliou Cleiton.

            A Comissão permanece percorrendo as Paróquias, ligadas à Arquidiocese, para realizar a instalação, formação e atualização das missões da Pascom.

Sobre o Autor: CNBB Nacional

Você também pode gostar:

Busca

Instagram