Comunicar a Amazônia, uma missão ao serviço do Evangelho e da Igreja

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Para celebrar o dia da Amazônia, o Portal Pascom Brasil traz o belo testemunho do Padre Luis Miguel Modino, que se tornou missionário no Brasil há quase 15 anos e desde 2016 está na Amazônia, tendo atuado com muita dedicação na área da comunicação, divulgando para o mundo a igreja viva e missionária na Amazônia, com vários artigos publicados na Agência Fides e no site Vatican News, dentre outros veículos de comunicação do Brasil e outros países.

Confira o relato de sua experiência em ser um comunicador na Amazônia.

Comunicar, mais uma missão ao serviço do Evangelho e da Igreja

A missão vai nos colocando em caminhos que a gente nunca pensou trilhar. Ao longo dos anos, foram se dando fatos que me levaram onde eu estou hoje, assumindo a comunicação como parte da minha missão na Amazônia e modo de realizar meu trabalho evangelizador.

Após 15 anos no Brasil e mais de 5 na Amazônia, posso dizer que a comunicação foi aos poucos ganhando importância na minha vida como padre e missionário. Pouco depois de ter chegado no Brasil comecei desenvolver trabalhos na área da comunicação, no jornal mensal da Diocese de Ruy Barbosa (BA).

No início era algo que não ocupava muito tempo, e assim foi durante 7 anos. Por um acaso comecei a colaborar com um jornal digital da Espanha, eu sou padre diocesano de Madri. Era uma colaboração esporádica, uma ou duas vezes por semana, contando aquilo que fazia parte da minha vida missionária e dos momentos em que participava de diferentes eventos pelo Brasil afora.

Com a minha vinda para a Amazônia, especialmente após a convocatória do Sínodo para a Amazônia pelo Papa Francisco em outubro de 2017, a região amazônica e a Igreja local começaram a ficar nos holofotes da mídia e aquilo que ia escrevendo foi suscitando maior interesse.

Nesse processo sinodal fui convidado a fazer parte da equipe de comunicação da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM). O objetivo era dar a conhecer o que era vivido na Amazônia, a vida dos povos que a habitam e a missão da Igreja que nela peregrina. Ao longo de dois anos e meio percorri os países da região pan-amazônica e fui descobrindo a riqueza que ela encerra. Contar a vida de pessoas anônimas, indígenas, ribeirinhos, gente das periferias das cidades, mas com grande sabedoria e vivência da fé, tem sido uma experiência enriquecedora humanamente e como missionário.

Enviado da Repam para registrar o Sínodo para a Amazônia – Vaticano

Tem sido muitos os relatos que ajudaram a dar a conhecer uma realidade pouco conhecida, oculta aos olhos do mundo e da Igreja, algo que foi aparecendo em diferentes meios eclesiais como a Agência Fides e Vatican News, dentre outros veículos de comunicação, tanto no Brasil como no exterior.

Hoje meu trabalho como comunicador é desde a equipe de comunicação do Conselho Episcopal Latino-americano (Celam), que está vivendo um processo de renovação e reestruturação e tem no Centro para a Comunicação um dos elementos importantes nesse processo de novos caminhos. Também no Regional Norte 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Viagem para conhecer novas realidades na Amazônia, na compania de Dom Leonardo Steiner, Arcebispo de Manaus, e irmãs missionárias.

Algo que me guiou ao longo desses anos são as palavras de um professor da Indonésia que num congresso no Vaticano disse que “aquilo que não é conhecido não existe”. Dar a conhecer essas realidades escondidas na Amazônia ajuda a entender que as sementes do Verbo foram plantadas nos lugares mais distantes e que conhecer seus frutos pode ajudar a que elas sejam plantadas em outras realidades e pessoas.

Pe. Luis Miguel Modino*

*Padre Luis é espanhol, nascido em León – Espanha, em 8 de fevereiro de 1971. É Padre diocesano de Madri, ordenado em 2 de maio de 1998. Desde setembro de 2006 é missionário no Brasil, atuando na Diocese de Ruy Barbosa – Bahia (de setembro 2006 a fevereiro de 2016) e depois seguiu para a Diocese de São Gabriel da Cachoeira – Amazonas (de fevereiro de 2016 a julho de 2018) e desde julho de 2018 está na Arquidiocese de Manaus auxiliando a Paróquia São Raimundo e assumindo a função de assessor de comunicação do Regional Norte 1 – Amazonas e Roraima.

Sobre o Autor: Ana Paula Gioia

Você também pode gostar:

Busca

Instagram