Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Coordenadores e assessores eclesiásticos da Pascom nas dioceses se reúnem com a Coordenação Nacional

A iniciativa contou com a representação de mais de 100 dioceses, arquidioceses e prelazias, em que a Pascom está estruturada.

Os frutos da escuta em diversos níveis e os seus desafios marcaram o 3º Encontro Nacional de Coordenadores e Assessores Eclesiásticos Arqui/Diocesanos da Pascom, que aconteceu no último sábado, 19. A iniciativa contou com a representação de mais de 100 dioceses, arquidioceses e prelazias, em que a Pascom está estruturada. O momento foi conduzido pela coordenação nacional da Pascom e é realizado uma vez ao ano, desde 2020.

Presente durante toda a tarde, o bispo de auxiliar de Belo Horizonte e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, dom Joaquim Mol, chamou a atenção para os vícios que estão fazendo a escuta se perder no contexto atual. Para ele, três características chamam e atenção e cabe aos comunicadores a atenção necessária para revertê-la.

“Primeiro é uma espécie de ‘faz de conta’ que escuta, ou seja, primeiro decide e depois dá a escutar, como se estivesse escutando a todos e sendo sinodal. Uma segunda característica é planejar, conscientemente ou não, o esquecimento da escuta. E, por fim, é agir para continuar tudo do mesmo jeito: escutar apenas os pares, quem está na mesma direção.”

A fala de Dom Mol retoma a proposta que o Papa Francisco faz aos comunicadores neste ano de 2022, a partir da mensagem que teve como tema Escutar com o ouvido do coração, e também o momento de escuta proposto em nível de coordenações regionais e de maneira mais abrangente aos agentes da Pastoral da Comunicação.

Coordenadores presentes no encontro on-line

O secretário-geral, Alex Ferreira, fez um panorama das escutas realizadas até o momento com as coordenações de regionais da CNBB. Desde setembro, os três membros da coordenação nacional tem realizado reuniões individuais e, do que foi realizado até agora, merece destaque a iniciativa como uma forma de gerar proximidade e unidade.

Ainda na linha da escuta, a vice-coordenadora Janaína Gonçalves apresentou os principais pontos que foram levantados pelos agentes durante o processo de escuta realizado entre os dias 19 e 30 de setembro. Ao todo foram mais de 800 participações, com contribuições oferecidas a partir dos quatro eixos da Pascom: espiritualidade, formação, articulação e produção.

Durante o encontro, os presentes puderam interagir pelo chat e alguns coordenadores partilharam atividades que estão realizando em nível de dioceses. Uma das propostas concretas surgidas durante a partilha foi a proposição de que a comunicação volte a ser tema da Campanha da Fraternidade. A iniciativa foi acolhida pelos presentes que manifestaram, por meio de uma lista de assinaturas, o consentimento. A proposição será feita, em nome da Pascom, ao Conselho Permanente da CNBB por Dom Joaquim Mol.

Datas já definidas para 2023

O coordenador-geral, Marcus Tullius, ao fim do encontro comunicou datas importantes para que sejam reservadas pelos coordenadores até que seja divulgado o plano de ação para o próximo ano.

Semana da Comunicação – 16, 18 e 21 de maio (datas com programação nacional)
13º Mutirão Brasileiro de Comnicação, em João Pessoa (PB) – 13 a 16 de julho de 2023
4º Encontro Nacional dos Coordenadores e Assessores Eclesiásticos Arqui/Diocesanos – 28 de outubro de 2023