DIOCESE DE CARATINGA PARTICIPA DO 2º MUTIRÃO DE COMUNICAÇÃO LESTE 2

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Comunicar sempre foi algo necessário na vida do homem e com a criação das mídias sociais essa comunicação passou a ser mais democrática e interativa. A internet é o meio mais democrático de comunicação, permitindo que usuários com culturas e conceitos diferentes expressem o que pensam sobre diversos assuntos. Isso tem levado o homem a utilizar as redes sociais para atingir diversos objetivos. A nova forma de comunicação tem afetado o dia a dia dos internautas. A quantidade de redes sociais é tão grande que os internautas gastam horas por dia para gerenciá-las. O usuário brasileiro passa em média 279 horas por mês na internet, boa parte desse tempo em sites de relacionamento, como Facebook e Instagram, segundo De Luca (2018) no relatório global da We are Social publicado. A internet é uma realidade que já faz parte da vida cotidiana; não uma opção, mas é um fato.

A igreja católica utiliza cada vez mais os meios de comunicação social para anunciar o Evangelho e os acolhe como “dons de Deus, na medida em que criam laços de solidariedade, de justiça e de fraternidade entre os homens”. (Diretório de Comunicação, CNBB)

Diante desse grande desafio de comunicar a boa notícia, o comunicador católico deve primeiro testemunhar pela sua vida, a exemplo das primeiras comunidades. “Os primeiros cristãos, animados pela força inspiradora da Palavra e do amor fraterno, tornaram-se verdadeiros comunicadores do projeto de Jesus Cristo”. Essa indicação pode ser constatada também no significado da própria palavra comunicação que “provém do latim com-munus, aquilo que é compartilhado, ou seja, um dom pessoal ofertado a outro ou um dever de todos para com todos”. (Diretório de Comunicação, CNBB)

Frente a esse desafio agentes da Pastoral da Comunicação e profissionais de comunicação participaram, nos dias 18 e 19 de outubro, do Mutirão da Comunicação Regional CNBB Leste 2 – Muticom, realizado no Campus Coração Eucarístico. Esta é a segunda edição do evento, que teve como tema “Comunicação como estratégia para as Relações Humanas”. Durante a mesa de abertura, o professor Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães, reitor da PUC Minas e bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, recebeu os participantes destacando o caráter acolhedor da Universidade. “A PUC Minas tem este nome porque ela quer acolher todas as pessoas, quer ser permanentemente a casa do saber, a casa da comunicação do saber, da informação do saber, da construção, da elaboração. É essa casa que acolhe vocês”, disse Dom Mol. O reitor destacou também a importância dos presentes para o processo de evangelização. “Precisamos formar uma grande rede, fazendo com que a Igreja comunique mais. Quanto mais comunicação, mais oferta dessa alegria que se chama Jesus Cristo”, afirmou.

O professor Mozahir Salomão Bruck, secretário de Comunicação da PUC Minas, destacou as dimensões da comunicação. “A comunicação se realiza a partir de três dimensões, pelo menos; a dimensão ética; a dimensão estética e a dimensão técnica. E por isso mesmo a comunicação será tão mais estratégica quanto mais ela celebrar o bem, o belo, o correto e o que é justo”, afirmou. “A realização de encontros como esse, que defendem o bem e que as pessoas façam o bem de modo perfeito é importantíssima. Fico muito feliz por estar no meio de gente que ama comunicação porque ela é, com certeza, a essência do bom, do justo e do belo”, finalizou o professor Mozahir.

Também estiveram presentes à mesa de abertura o arcebispo metropolitano de Juiz de Fora e bispo referencial para a Pastoral da Comunicação Regional Leste 2 da CNBB, dom Gil Antônio Moreira; o vigário episcopal para a Ação Pastoral da Arquidiocese de Belo Horizonte, padre Joel Maria dos Santos; o diretor da Rede Catedral de Comunicação, padre Fernando Lopes; o secretário executivo da Regional Leste 2 da CNBB, padre Roberto Marcelino; o coordenador do Anima PUC Minas, padre Áureo Nogueira de Freitas; o assessor de comunicação para a Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da CNBB, padre Tiago Silva, e a coordenadora da Pastoral da Comunicação Regional Leste 2 da CNBB, Janaína Gonçalves. Após a mesa de abertura, o professor Alan Rodrigues proferiu a palestra Gestão de Mídias Sociais.

Entre os convidados a ministrarem palestras, marcaram presença ainda a Professora Belkys Moya, da República Dominicana, e o Pe. Tiago Silva, atual Assessor da Comissão para a Comunicação da CNBB. Oficinas sobre redes sociais, implantação da pastoral da comunicação, rádio, assessoria de imprensa, criação de arte e fotografia religiosa, foram destaque nessa 2ª edição do Muticom

Dom Gil declarou que fazemos comunicação por motivo de fé, não apenas tecnicamente; comunicamos o que Cristo pretende que seja comunicado.

A diocese de Caratinga esteve representada pela coordenadora diocesana da pastoral da comunicação, Gicelia Azevedo, a editora da Revista Diretrizes, Alba da Silva Soares e a coordenadora da forania de Caratinga, Keila Dias.

Ao final do evento, Dom Gil conclamou a todos a rezarem pelo Sínodo da Amazônia; disse que o evento está sendo conduzido pelo Espírito Santo em clima de oração e paz. Reafirmou a importância de se conferir em fonte segura, Site da CNBB, por exemplo, os conteúdos compartilhados.

“Papa Francisco convida a tomarmos consciência de que ‘somos membros uns dos outros’ (Ef 4,25). Por isso, é necessário restituir à comunicação uma perspectiva ampla, baseada na pessoa, onde a interação é entendida sempre como diálogo e oportunidade de encontro com o outro. Uma comunidade é uma rede entre as pessoas em sua totalidade”. (Papa Francisco, citado por DGAE 2019-2023, N.118).

Texto – Gicélia Azevedo

Fotos – Alba da Silva Soares e Pe. Andrey Nicioli

Sobre o Autor: Alex

Você também pode gostar:

Busca

Instagram