Espiritualidade do Comunicador

A espiritualidade é um aspecto central para o cristão, as pastorais e, sobretudo, a quem se dedica à Pastoral da Comunicação (Pascom), pois, ela é a seiva que dá vida a tudo. A espiritualidade é um dos eixos que sustenta toda ação evangelizadora: “Sem a prática e a vivência da espiritualidade, o comunicador esvazia-se, fragiliza-se como sujeito e torna-se vulnerável às dificuldades que se apresentam ao longo do caminho”, diz o Diretório de Comunicação da Igreja no Brasil, n. 253.

A Pastoral da comunicação apoia-se nos pilares, do ser e do atuar. Pode acontecer que no dia a dia dos afazeres comunicacionais, a preocupação maior seja com o “fazer”, dar conta, produzir, articular, podendo-se deixar em segundo plano o “ser”, a espiritualidade, essência da ação evangelizadora que sustenta e ilumina o testemunho de práticas e vivências.

Como a comunicação é, por natureza, relacionamento, comunhão, partilha, assim é a espiritualidade. E a Palavra de Jesus é viva: “Sou eu a videira; vós os ramos. Permanecei no meu amor” (Jo 15,5; 15). Como ação voltada para o outro, em favor de alguém, a comunicação é uma ação que influencia as outras pessoas, por isso, se coloca a serviço da vida: “Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10).

Da mesma forma que a comunicação é entendida, envolvendo a pessoa toda, e chamada a construir e promover processos relacionais, assim ocorre na espiritualidade. Ela precisa envolver a pessoa toda, em todos os seus aspectos e relações: consigo mesma, espírito e corporeidade; com os outros, com Deus, com a sociedade, a cultura e com o meio ambiente. Estes elementos fazem parte de uma mesma realidade e se integram.

Dessa forma, compreende-se e pode-se dizer do ser humano: eu não apenas tenho um corpo, eu sou um corpo; eu não apenas faço comunicação, eu sou comunicação; eu não apenas rezo, eu sou uma pessoa unida e marcada pelo amor de Deus; o meio-ambiente é a nossa casa comum, por isso, sou chamado (a) a colaborar na obra da Criação no contexto em que vivo.

A espiritualidade da comunicação é trinitária e se alimenta no cultivo desta coma Trindade, deste encontro, sob o olhar criador de Deus, em Jesus Cristo, comunicador do Pai e no Espírito Santo, que fecunda toda a ação criadora e comunicativa do Pai, em Jesus Cristo. “A alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus” (EG 1), diz o papa Francisco. Portanto, o agente da Pascom que cultiva a espiritualidade como encontro e assim orienta a própria vida, irradia uma alegria contagiante que vem do Ressuscitado.

 

* Ao se servir do conteúdo deste artigo, gentileza citar a fonte. 

Sobre o Autor: Ir. Helena Corazza

Você também pode gostar:

Busca

Instagram