Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Layla Kamila, comunicação a serviço das juventudes!

Ninguém acende uma lâmpada para escondê-la debaixo de uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama. (Lc 8, 16-18)
Layla Kamila - Pascom
Pasconeira Layla Kamila

 

Os dons dados por Deus para cada um de nós, nunca devem ficar escondidos ou guardados. Quanto mais nos doamos a serviço do Reino do Bem, mais somos agraciados pela sua bondade.

Cada época em que vivemos tem a sua beleza e seus encantos e, com ela, aprendemos a viver em comunidade e para a comunidade!

O Minha Vida de Pasconeiro de outubro, traz a história de uma comunicadora “linkada” com a juventude, que perseverou na caminhada e soube criar pontes, através da comunicação, com muitos corações jovens. Conheça a história pastoral da Jovem Conectada/Pasconeira Layla.

 

Tudo através de um convite

Layla Kamila é da paróquia de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, da Arquidiocese de Aracaju, no Sergipe. Começou na Pascom quando tinha 21 anos, através do convite do Padre Tadeu Lima, Assessor Eclesiástico da Pastoral da Comunicação na época. Ele a convidou para participar da comissão arquidiocesana e também para iniciar o trabalho de implantação da pastoral na arquidiocese, percorrendo todas as paróquias do Estado.

Foi nessa mesma época que Layla participou, pela primeira vez, do Encontro Nacional da Pascom, no caso era a 4ª edição e também do 2º Seminário Nacional de Jovens Comunicadores.

Desde sempre, Juventude e Comunicação fazem parte da sua vida pastoral e, como um chamado divino, após o ano de 2016, Layla foi convidada para participar da equipe de comunicação da Comissão para a Juventude da CNBB, os Jovens Conectados.

Atualmente ela é vice-coordenadora da Pascom em sua arquidiocese, secretária do Regional Nordeste 3 (Bahia e Sergipe) e membro do GT de Espiritualidade da Pascom Brasil.

 

Comunicação como missão, que virou profissão

Membros dos GT’s da Pascom Brasil no Muticom 2023

 

A arte e a comunicação sempre fizeram parte da vida de Layla. Ela conta que desde o ventre de sua mãe já estava predestinada a servir a Igreja, e em toda a sua juventude buscava maneiras de retribuir toda a gratidão, amor e cuidado que sentia receber de Deus.

Assim, começou a fotografar as missas e eventos da sua paróquia e também aprendeu a manusear os programas de design gráfico para criar as artes para as divulgações das atividades comunitárias. O esforço, somado à aptidão, foi crescendo tanto que Layla descobriu a sua vocação como comunicadora e artista, tornando-se uma profissional.

 

Lições usadas no dia a dia

Pastoral da Comunicação – Arquidiocese de Aracaju/SE

 

Vivendo na Pastoral da Comunicação, Layla aprendeu que a diversidade é uma das identidades do nosso ser cristão e que a unidade, ou melhor, a sinodalidade nos completa na missão.

A nossa identidade contribui com a missão da Igreja e principalmente no cultivo da espiritualidade, ressalta.

Aprender a pedagogia do ser, ou seja, viver o Evangelho na vida antes de partir para a ação, é o princípio orientador da vida pessoal e pastoral de Layla. Para ela, essa abordagem é reforçada pela mensagem do Papa Francisco no 57º Dia Mundial das Comunicações Sociais, que enfatiza a importância do ‘escutar com os ouvidos do coração‘.

 

Nossa Linda (Comunicação) Juventude

A frase do Papa Emérito, Bento XVI, “consola-me saber que o Senhor sabe trabalhar e agir também com instrumentos insuficientes” é o tema que Layla leva no coração e, nessa perspectiva, estar na equipe de comunicação da Comissão para a Juventude da CNBB, os Jovens Conectados, em âmbito nacional, é uma grande graça e responsabilidade.

Ser a ponte, coração e o ouvido entre as juventudes e a Igreja, a levou a viver experiências fantásticas como a cobertura no Sínodo dos Jovens, em 2018 e também a Jornada Mundial da Juventude nos anos de 2016 (Krakow), 2019 (Panamá) e em 2023 (Lisboa).

Nesse processo, sem dúvida, a experiência na Pascom a preparou para o trabalho e a ajudou na percepção de ver no outro a aptidão para a comunicação.

A Pascom me ensinou a olhar o outro como um dom, principalmente quando um jovem pensa que “não tem nada a doar, a acrescentar…”, completou.

Para Layla, mostrar para os jovens que sempre temos algo a ofertar e que Deus pode transformar o nosso pouco em grandes graças é o presente que Deus confiou a ela, dentro do projeto Jovens Conectados, dando-lhe o dom de reconhecer pedras preciosas que precisam do processo de lapidação, isto é, de reconhecimento das capacidades e de confiança, assim como aconteceu com ela.

A experiência pastoral nunca nos deixa parados em um único projeto ou caminho. Ela sempre se renova. E nesse contexto, temos que buscar novos meios e ideias para a nova dinâmica missionária que se apresenta.

Assim, como nos diz a passagem bíblica do Evangelho de Lucas (Lc 8, 16-18), ninguém acende uma lâmpada para escondê-la debaixo de uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama; ela é posta no candelabro, a fim de que os que entram vejam a claridade, não devemos reter nada somente para nós, pois quanto mais nos doamos ao plano de Deus, mais maravilhas Ele nos apresenta.