Pasconeiros acompanharam primeira live da Semana da Comunicação

Uma noite memorável. Assim foi a live realizada ontem (18) pela coordenação nacional da Pascom em parceria com a Comissão Episcopal para a Comunicação. Mais de 700 pessoas, de todo o Brasil, acompanharam o bate-papo, que contou com a participação do bispo auxiliar de Belo Horizonte e presidente da Comissão, Dom Joaquim Mol; do assessor da Comissão, Pe Tiago Silva; do coordenador nacional da Pascom, Marcus Tullius e da secretária executiva da Pascom, Patrícia Luz.

A atividade integrou a Semana da Comunicação, que tem como objetivo preparar os pasconeiros para o Dia Mundial das Comunicações Sociais (24 de maio). O tema abordado durante a live foi “A Pascom na pós pandemia”. Para Dom Joaquim Mol, é necessário voltarmos para o essencial. “Precisamos redescobrir o essencial, que sempre será vivido de maneira presencial. A centralidade é a pessoa de Jesus Cristo. E nem sempre vemos essa centralidade de Cristo nas nossas ações nas redes sociais ou meios de comunicações tradicionais”, afirmou Dom Mol.

A vida cristã está sendo desafiada todos os dias e a palavra-chave é a reinvenção. Para o padre Tiago, “é tempo de nos reinventarmos para vivermos o tempo presente, mas com os olhos à frente já observando quais passos precisaremos dar para não perdemos a centralidade da Palavra e da Eucaristia, mas ao mesmo tempo acompanhar a evolução histórica”.

Como pasconeiros, também somos desafiados a encontrarmos o Essencial em nossa vivência Pastoral. “A comunicação é comunhão. Nosso trabalho deve ser percebido na transversalidade da ação pastoral. É preciso fugir da tentação da vaidade. Não dá para ser um bom pasconeiro sem trazer a Espiritualidade como o eixo principal da nossa vida”, pontuou Marcus Tullius.

Nesse tempo de pandemia a Pascom tem sido de grande importância para que a Igreja possa chegar às pessoas. No entanto, Dom Mol lembrou qual é a verdadeira missão da Pascom.

“O agente da Pascom não é operador de equipamento. O agente da Pascom não pode ser reduzido a operador de uma câmera fotográfica ou de uma plataforma. Ele faz isso. Mas, o agente da Pascom é um evangelizador”.

A superação da crise passa por um bom planejamento das nossas ações “De que maneira planejamos a comunicação das nossas comunidades? Precisamos conhecer as pessoas para quais vamos comunicar. Se a comunicação na nossa paróquia está integrada com as outras pastorais podemos chegar àqueles que mais precisam”, ponderou Patrícia Luz.

Clique aqui e confira a íntegra do bate-papo.

Sobre o Autor: O Estagiário

Você também pode gostar:

Busca

Instagram