I Encontro Nacional de Agências Católicas realizado na sede da CNBB em Brasília (DF)

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Na quinta-feira, 22 de setembro, a Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação promoveu o I Encontro Nacional de agências católicas. Participantes do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo, São Paulo, Mato Grosso e Brasília representaram cerca de 15 agências cadastradas na Comissão. Dom Darci Nicioli, presidente da Comissão, presidiu celebração inicial do encontro e afirmou: “Nosso trabalho de acompanhamento pastoral tem uma história sólida de acompanhamento das mídias tradicionais (Rádio, TV, Imprensa, Cinema) e já estamos avançando também no acompanhamento do uso das novas tecnologias em tempos de internet. Nos faltava um espaço para a convergência de todas essas mídias, esses meios. A agência de comunicação e publicidade pode ser um início de resposta para encontrar esse espaço”.

agencias-catolicas-site-2

O bispo auxiliar de Porto Alegre (RS), Leomar Brustolin, proferiu uma conferência sobre “Evangelização e Agências de Comunicação”. Os participantes tiveram tempo para apresentarem seus grupos de colabores e o foco particular que cada agência desenvolve. Eles ainda puderam compartilhar as esperanças de serem colaboradores na obra evangelizadora. Uma agência não católica de Brasília que atende redes de escolas católicas também enviou representantes e participou das atividades. No final, o grupo se comprometeu de continuar fazendo um caminho conjunto.

agencias2Dom Darci considerou que a presença de representantes de tantas empresas que atuam junto a dioceses e paróquias manifestando boa vontade em estudar e aprofundar a fé foi um sinal de que esses grupos podem desenvolver uma concorrência saudável respeitando e promovendo os princípios do Evangelho. O encontro, segundo dom Darci, também inaugurou um tempo novo de conhecimento entre esses grupos e o presidente da Comissão renovou um desafio que é posto a todos: “A CNBB os convoca para a formação espiritual afim de que eles tenham conteúdo, ninguém comunica aquilo que não tem. E depois, para que sejam parceiros também da Igreja no Brasil na obra da evangelização. Grande desafio! Mas se assumido por todos, nós certamente teremos sucesso”.

 

Sobre o Autor: Michela

Você também pode gostar:

Busca

Instagram